6 de março de 2013

Inacreditável!





Eu fico pasma com a capacidade que o povo tem de super elevar uma notícia que em nada nos acrescenta para não dar importância ao que de fato nos prejudica. Chove na mídia há uma semana matéria sobre o julgamento de Bruno e junto aquela famosa lenga lenga, do disse me disse, do certo e do errado, a história toda recontada que todos já sabemos de trás pra frente. Não tô desmerecendo a morte da Eliza, longe de mim. Mas quantas pessoas já morreram, e as mortes foram iguais ou piores e apenas uma nota, uma matéria e nunca mais se falou nisso? MILHARES! Vejo isso todos os dias.

De ontem pra hoje, um massacre sobre a morte do ditador Hugo Chávez. Morte essa que já era previsível, devido a sua doença. Nos afeta indiretamente por conta dos acordos políticos e de toda a diplomacia que nos cerca. As relações econômicas, políticas e sociais interpessoais entre os dois países fica abalada e abre-se um caminho escuro e instável. Ok, eu concordo! Mas, daí a fazer todos os telejornais de todas as emissoras noticiarem isso o tempo todo? Como se lá fora dessem esse tanto de crédito que damos para eles aqui.

Tudo bem, vamos em frente.

E como se não bastasse, mais notícias estendida na mídia. O cantor Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr. foi encontrado morto em casa. A causa da morte ainda não foi comprovada , mas especula-se que tenha sido de overdose. #pelamordedeus. E isso vira um caos. A mídia ñ fala em outra coisa, e as redes sociais bombam com mensagens de todos os lados de lamento por sua morte. Na moral... não vou atacar quem curte, gosta e é fã dele e de sua banda. Até aqueles que simpatizavam com suas músicas, como eu. Mas daí a fazer disso uma comoção nacional como se ele fosse "o cantor"? Tem gente no facebook compartilhando post e na mínima se conhece uma música deles é muito. De preferência a de abertura de malhação! As músicas eram legais, tinham boas letras e uma harmonia alto astral. Mas ele era um lixo de pessoa. Bom, até aí tudo bem, tem outros seres que são mais lixo e ainda continuam vivos tratados como se fossem jóias... o mal consiste em dar valor a pessoa depois que ela morre. Aí, vira um Deus, ninguém mais tem defeito. Eu estava escrevendo isso ontem, até parece mentira. E hoje comprovei, mais uma vez, que é a mais pura verdade. E como se não bastasse isso, parece que morrer super eleva a pessoa, independente de quem seja.

Agora, as pessoas mortas pelas constantes enchentes no Rio por conta das fortes chuvas não são mais que uma ou duas notícias. O caos que fica o trânsito. Transportes precários e sem condições de uso. Crise na saúde. Péssimas condições de educação. Segurança zero. Obras de infraestrutura para nada.  Superlotação em tudo quanto é unidade pública: hospital, escola, presídio. Isso ninguém aguenta mais ouvir. Se é manchete o dia todo é uma reclamação sem fim. Mas noticias a morte de um cantor, de um presidente que não é o nosso, e esse enrolado do caso do Bruno pode! Isso não vai influenciar as nossas vidas. Mas os desabamentos e deslizamentos vão. As vítimas das enchentes na serra que continuam sem casa. Os moradores de comunidades que não têm condições de vida. Falta de remédios e médicos nos hospitais. Falta de professores nas escolas. A greve de ônibus que parou a cidade. O aumento das passagens de barcas, trens e metrô sem ter porque. As infinitas obras na cidade para nada, porque continua caindo um pingo d'água e alaga tudo. Vamos atentar para os padres que abusam de fiéis, a violência contra a mulher, estupros, assassinatos e sequestros. Crueldade contra animais. Negligência contra idosos e crianças. Fraudes, corrupção e maracutaias sem fim. Isso sim é lastimável de fato e vale manchetes e mais manchetes, compartilhamentos mil na internet e muita reclamação e bafafá pra ver se alguma coisa muda. Mas não, isso que nos é fundamental, a gente trata como banal. Não damos mais importância de tanto que acontece. É como se já fizesse parte. Parte do que cara pálida? Desse caos em que vivemos? Vamos morrer soterrados no lixo (a cada dia produzimos toneladas a mais de lixo), mas pior que isso é morrermos soterrados pela nossa própria ignorância. Falar de sustentabilidade é chato, mas ficar falando repetidamente coitadinho do Chorão que morreu de overdose não? Ahhhhhh, façam-me o favor! Amy, Michael, Chorão, Cássia, Elis, Whitney, Elvis, Raul... todos excelentes cantores com belíssimas músicas. Mas escolheram como morrer! Então, problema deles! Se tivessem sido assassinados... mas não, buscaram ter o estilo de vida que levasse a isso, mesmo que num momento de desespero, há muitas saídas, mas escolheram essa, então, paciência! E o povo aí lamentando uma escolha enquanto convivemos obrigados com uma realidade que não nos agrada, diariamente.

Sinceramente, dá vontade de desistir.

E a imprensa que já não é nem um pouco sensacionalista, quando não explora demais a dor e o sofrimento alheios como no caso do incêndio na boate Kiss, deixa de mão e nunca mais se toca no assunto. raros são os casos noticiados de homicídios e afins que foram investigados até o fim e que deu em alguma coisa. Tá difícil de achar um meio termo. E a população por si também não ajuda. Tá certo que muita gente quer se manter informada de todas as formas. Mas enquanto houver gente para se ter um jornalismo desse cunho, interesseiro, manipulador e grosseiro, nunca vamos ter qualidade. Porque a desculpa é sempre a mesma: o povo quer saber! Mas será que quer mesmo? Ou melhor, será que quer saber dessa forma? Acho que a justiça, mesmo que em forma de notícia deveria vir para todos e não para apenas alguns. Isso não é imparcialidade nem aqui e nem na China. Mas o que eu posso fazer apenas é não ajudar a endossar a lista dos fofoqueiros e curiosos de plantão que fazem questão de "urubuzar" o sofrimento alheio e estender assuntos que já deram. Bruno, Chávez e Chorão não são os primeiros e nem serão os últimos. Cada qual com seu problema, cada qual com a sua notícia. Mas, e os demais?

Fico na esperança de um dia, se fazer um jornalismo de qualidade que seja usado para beneficiar a todos e não somente a uma pequena parcela que deve ser interesse de alguém!





2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Totalmente de acodo contigo. E agora com a internet e redes sociais tudo isso só tende a piorar cada vez mais.

Não sou saudosista, mas tenho saudade de uma imprensa menos sensaciolista. Porque um dia ela existiu... rs

Beijocas

Gabrielly disse...

Feliz Dia Internacional da Mulher*
Post novo, venha conferir!!!

(Comente e Siga-me)
http://gabriellyrosa.blogspot.com G.R ♥