26 de agosto de 2014

♥ Poema do Focinho ♥


Ah, se as pessoas soubessem o que há por trás de um focinho,
Focinho úmido, geladinho,
Preto, marrom, desbotadinho;
Ah, se as pessoas soubessem o valor de um focinho,
Focinho medroso ou metido,
Focinho manhoso, carinhoso,
Simples amigos focinhos;
Ah, se as pessoas tivessem ao menos um focinho,
Não sobre o próprio rosto,
Mas em carne, pêlo e osso,
Fonte pura de carinho;
Ah, se as pessoas protegessem os focinhos,
Focinhos que vivem sozinhos,
Amores desperdiçados, focinhos amargurados,
Focinhos pra todo lado;
Ah, se as pessoas conhecessem os focinhos,
Quanto Amor, quanto Carinho,
Anjos peludos, sem narizinhos;
Anjos fofos atrás de focinhos;
Ah, se eu pudesse ver todos os focinhos,
Amados e acolhidos,
Crianças da criação, anjos de bem querer,
Focinhos em plena evolução;
Ah, se as pessoas soubessem,
Quanto amor e dedicação,
Quanta vida, quanta paixão,
Quanto vale o amor de um cão.



25 de agosto de 2014

Desafio balde de gelo


Engraçado, o Brasil é o país do apoio à repercussão, seja lá qual for. Tem gente mostrando demais e fazendo de menos! Ir pra frente da câmera e jogar um balde com gelo na cabeça é mole. E eu nem sei se a água está gelada mesmo. Difícil é se engajar de verdade em causas sociais, qualquer uma delas. E não tô falando da contribuição financeira só, apesar de muitas instituições precisarem muito de grana, money, bufunfa, dindin de verdade. É colocar a mão na massa, sair do conforto e comodismo de seus mundinhos perfeitos para verem de perto 'a causa pela qual levantam a bandeira', tomam banho gelado no inverno ou sei lá mais o que. Muitas instituições precisam deste up grade em tempo integral. E há muito mais a ser feito que apenas doar algumas 'esmolas'. Porque pra rico num país pobre o muito é pouco! Joguem baldes até de cocô na cabeça se acharem que vale a pena, mas depois mostrem o comprovante das contribuições e façam vídeos com a verdadeira boa intenção pelo qual em prol foi feito um grande circo! A causa é nobre e necessária e séria. E a campanha é boa e leve. Mas acaba sendo minimizada como só uma grande brincadeira na internet e tira toda a importância de fato do "evento". Muita gente que sai por ai repetindo esse gesto mal sabe o que é o ELA ou qualquer outra doença que fosse mencionada. Se não for doença que sai muito na mídia não vai saber mesmo. Ah, mas o que interessa? O que importa é ficar bem na fita, no face, e tirar uma de... Se o Brasil quer mesmo ajudar causas sociais mundiais poderia começar incentivando instituições privadas a investirem em instituições e centros de estudos e pesquisas que só com a ajuda do governo, dá não! E investir em estudos de qualidade para capacitar os cientistas sem que estes precisem ir em sua grande maioria ir lá pra fora e deem a eles remuneração adequada para que possam se dedicar em tempo integral às pesquisas. Mas antes de tudo, acabe com a evasão escolar, dê escolas adequadas e capacitadas e professores valorizados financeira e socialmente. Quando começar a formar mais profissionais e menos bolsas famílias, cotistas em universidades e afins a coisa começa a acontecer. Quando a população em sua maioria for de gente ativa e não passiva, e se orgulhar mais em saber e fazer de fato do que repetir e aparecer. Bom, essa é a minha opinião sobre o assunto balde de gelo. E todos os demais que vieram ou vão vir por aí... Não vou aderir a campanha deste jeito. Não vai ser desta forma a minha contribuição. E já que por ela infelizmente não posso fazer muita coisa financeiramente, vou ajudar como posso, com causas menores mas não menos importantes e que podem ser encontradas nos bairros e ao alcance de todos, tenho certeza! Vai ser muito mais útil do que gritar num vídeo porque o gelo está gelado - adãaaaannnnn!!!! PS: por favor, não parem com os vídeos. São uns de meus entretenimento favoritos no momento!!!!

23 de agosto de 2014

Oração da felicidade - Papa Francisco


Não chore pelo que você perdeu, lute pelo que você tem. 
Não chore pelo que está morto, lute por aquilo que nasceu em você. 
Não chore por quem te abandonou, lute por quem está ao seu lado. 
Não chore por quem te odeia, lute por quem te quer feliz. 
Não chore pelo teu passado, lute pelo seu presente. 
Não chore pelo teu sofrimento, lute pela sua felicidade. 
Não é fácil ser feliz, temos que abrir mão de várias coisas, fazer escolhas e ter coragem de assumir ônus e bônus para ser feliz. 
Com o tempo vamos aprendendo que nada é impossível de solucionar, apenas siga adiante com que quer e luta para estar com você. 
Se engana quem acha que a riqueza e o status atraem a inveja... as pessoas invejam mesmo é o sorriso fácil, a luz própria, a felicidade simples e sincera e a paz interior...


Dia de paz interior e reflexão...


14 de agosto de 2014

O sonho de consumo de bailarina (segundo a minha ótica):


1. Fechar 5ª posição de forma apresentável
2. Fazer um salto grand jeté memorável
3. Não perder o equilíbrio após a segunda pirueta (mas a gente perde a porra toda! Essa história de marcar cabeça...)
4. Desejar que a barra surja no ar na sequência de centro
5. Ter a perna alta, sempre
6. Ter um cambrê longo sem dor na coluna
7. Conseguir uma abertura 0 (uma vida inteira tentando rs)
8. Segurar os pés sem dobrar os joelhos nem um tico (parece fácil, mas não é!)
9. Que esta droga de "sapinho" e "abertura na parede" sumam dos exercícios de aquecimento
10. Fazer um ronde de jambe digno, sem desencaixar
11. Desejar que seus músculos não sofram de Parkinson
12. Conseguir a tão sonhada e sofrida ponta perfeita e en dehors
13. Ver o "alinhamento" igual aos coreógrafos. A gente sempre vê certo rs
14. Pelo amor... sapatilhas que não acabem tanto com nossos pés
15. NUNCA ter aquele famoso "branco" nos 5 minutos antes de começar
16. Que o prof° não veja aquele momento que você saiu da coreografia rs
17. Não ouvir certas frases como: "lado esquerdo", "uma por uma", "sustenta dois 8", "parôooo", "de novo, a música toda", "estica esse pé", "olha a postura", "salta alto, tá colada no chão?", "abaixo o ombro", "alonga o corpo", "tudo relevé", "você na frente", "SÁBADO TEM ENSAIO"
18. Não vir algo pior assim que você consegue acertar um exercício ou um passo que já é dificílimo
19. Câimbras, sumam!
20. Tudo isso junto e mais algumas que esqueci pelo caminho


Mesmo assim, dança e professores, obrigada! ‪#‎amomuitotudoisso



















Não temos nenhum poder nesta vida...




12 de agosto de 2014

Preenchimento sentimental ilusório!


Pelo n° de famosos que tiram a própria vida por motivos mil ou por nenhum, nos deixa a certeza de que dinheiro e fama e o mundo aos nossos pés, não é nada! É tudo uma grande propaganda enganosa de um estilo de vida, de ser, de poder... No final das contas, somos todos, ricos ou pobres, famosos ou desconhecidos feitos da mesma matéria e necessitamos das mesmas coisas, e a mais importante é o amor. Que loucura! O nosso mundo tão conectado virtualmente que nos possibilita romper barreiras de distância cada vez mais nos tranca dentro de nossas próprias casas, pensamentos e almas. Falamos com um friend na China, mas mal conhecemos a cara do nosso vizinho. Conversamos on em tempo integral, mas não conseguimos falar a linguagem do olhar. Precisamos nos perceber mais! Todos nós, mais cedo ou mais tarde, em algum momento de nossas vidas sofremos com o mal do século: a solidão! Em nossa arrogância, ficamos esperando um pouco de afeição. Um alguém que olhe através de nós e não para nós. Um alguém que perceba nossas fragilidades sem que precisemos expor. Um alguém que estenda a mão sem que precisemos pedir. Todos nós, em nossa autossuficiência, precisamos apenas de alguém. Muitos de nós encontramos esse alguém que é nossa salvação. Porém, muitos não...Vivemos uma felicidade que não basta, uma felicidade momentânea, que não é a felicidade de fato! Vivemos de aparência num mundo onde todos aparentam ser ou estar alguma coisa. Precisamos de mais verdades e mais humanidade e menos preenchimento sentimental ilusório! Precisamos de beijos e abraços e carinhos. E também de brigas, de discussões, de desilusões e tristezas e talvez alguma dor. Precisamos de qualquer coisa que nos faça sentir que ainda podemos sentir e assim, nos lembramos de que ainda nos é permitido, num mundo tecnologicamente acelerado de emoções, sermos apenas nós, bobos e tolos, com nossas crenças e achismos e coração e alma, viver a vida sem apenas "levar" a vida, num costume banal de trivialidades...







"Eu sempre achei que a pior coisa da vida era chegar ao fim dela sozinho. 
Hoje sei que, na realidade, 
a pior coisa é terminar a vida cercado de pessoas 
que fazem você se sentir sozinho."

R. Williams


 

30 de julho de 2014

A busca pelo corpo perfeito na verdade é uma busca pelo meu novo eu!





Claro que todo mundo quer ter o corpo em dia e ficar de bem com o espelho, mas não vamos esquecer primeiro, de nos valorizarmos. Segundo, de gostar de nós como somos! Terceiro, aceitar nosso corpo porque isso vai melhorar e muito não só a visão que tem de nós como nós de nós mesmos. Claro, se estamos insatisfeitas, vamos correr atrás para chegar onde queremos e ficar como como gostaríamos. Mas sem neuroses né?! Cada um tem sua beleza! E beleza externa nem sempre é o que conta, de fato, apesar de ser o cartão de visitas! E sensualidade e ser sexy não tem a ver propriamente com o tipo de corpo e sim com o tipo de comportamento, autoestima, segurança...

Posso me incluir nisso e dizer que depois que ganhei uns quilinhos a mais fiquei meio pra baixo e inconformada. Depois de brigar feito louca com a balança, fazer dietas mil e me matar em academias e não ver resultado, percebi que a jornada não ia ser fácil. fazendo exames e consultando alguns médicos especialistas foi detectado que a causa são remédios que eu tomo para enxaqueca já há alguns anos e que pode estar causando esse sobrepeso. A solução é continuar mantendo exercícios e dieta para tentar perder alguma coisa e não engordar mais ou, tirar o remédios, mas tendo a certeza de que uma dor dos diabos voltaria a me assombrar. Diante dessas duas opções, lógico que resolvi optar pela primeira. TUDO menos aquelas dores insuportáveis intermináveis de novo! E então, sabendo que o resultado que eu queria dificilmente eu alcançaria porque existe uma certa dificuldade em perder peso, mesmo com atividades intensas e alimentação, comecei a serenar e a, estranhamente me aceitar. Parei de querer morrer porque eu não cabia mais num jeans 40 e passei a aceitar meu 44. E com isso, me senti muito mais feliz. Não vou dizer que gosto do corpo que tenho hoje. Não, não gosto! Mas estou menos radical e me cobrando. Aceitando que eu faço o meu possível, inclusive com alguns tratamentos estéticos, e não me punindo mais se o resultado esperado não vem. Passei a conseguir me vestir com tamanhos G e GG (muitas roupas tem modelagem pequenas), passei até a aprender alguns truques que disfarçam certas áreas mais evidentes e assim me sinto mais confortável. Passei a ver quais tipo de roupas agora caem bem em mim e me admirar com ela em vez de me frustrar porque meus antigos modelitos ficavam uma bosta, agora. E principalmente, esse tempo todo tive uma pessoa ao meu lado que nunca deixou de me admirar, de me elogiar e de me achar bonita de fato apesar de gordurinhas localizadas e uns quilinhos a mais na balança. Voltei a namorar novamente comigo mesma e fiz as pazes com o espelho. Não se pode deixar a moda que se dita nas ruas definir quem é você. Não se pode deixar o padrão de beleza mundial colocar você pra baixo porque você não tem aquele estereótipo. Gostando mais da gente a gente aprende a se autoafirmar, a se impor e a brilhar ao nosso modo.

A busca pelo corpo ideal na verdade, acabou por ser uma busca pelo meu eu. Meu novo eu! Onde eu pude me conhecer melhor. Passei um bom tempo depois desse aumento de peso (não tô falando nada tipo 20kg) mas me evitando, mas hoje eu olho e me reconheço! E não me sinto mais tão incomodada, até porque agora uso roupas certas ao meu tipo de corpo, para o meu tamanho então parece que tudo vai certo para o seu devido lugar. Vou continuar a tentar ao menos ficar próxima do meu peso antigo, mas é um tentar focada, mas não uma briga insana. Se feito de forma saudável é bom positivo querer mudar! E além do mais! Mesmo que eu não perca 1gr alimentação balanceada, exercícios e vida saudável nunca fez mal a ninguém, né? Se eu não conseguir "o corpo perfeito" ao menos terei vida longa :)



26 de julho de 2014

Casar X Morar junto: 5 anos depois!


Casar X Morar junto:

"Casar e morar junto são duas coisas completamente diferentes. Não tem nada a ver com seu status no cartório. Tem a ver com entrega. Você pode casar com todas as honras. Dar uma festa linda. Gastar os tubos na Lua de Mel. Se mudar com o marido para um apartamento lindo. pronto. decorado. cheio de almofadas em cima da cama… Vocês podem ter se casado – mas vão demorar muito pra saber o que é morar junto. Acho que existem casais que se casam com pompas, e nunca talvez tenham realmente morado juntos. Morar junto é saber dividir. Saber cobrar. Saber ceder. Saber doar. Morar junto é dividir as contas e as almas. Morar junto é ter um pilha de louça pra lavar, depois de um dia terrível de 10 horas de trabalho. E o outro cantar com você( em um karaokê com detergente) para que o trabalho se torne divertido. Morar junto é ter que assistir Homem Aranha no Telecine Action, e se esforçar para achar legal. Morar junto é tomar banho junto.Transformar o chuveiro em uma cachoeira. Morar junto é ouvir onde dói no outro. Do que ele sente medo. Onde ele é criança. O que o deixa frágil. Morar junto é poder chorar sem parar. E ser ouvida. E cuidada. Mas é também rir. E achar graça em alguma coisa, quando o outro está pra baixo. Morar junto é fazer contabilidade de frustrações, e saber quando não colocar na conta do outro. Morar junto é demorar para levantar. Morar junto não precisa de uma casa, e sim de um espaço. Quem mora junto geralmente é solidário. Casar não. Qualquer um casa. Pra casar basta assinatura e champanhe. Casar leva umas horas. Morar junto leva tempo. O tempo todo. Quando moramos juntos vemos o cabelo dele crescer e ela cortar uma franja. Quando moramos juntos viramos adultos aos pouquinhos, dando um adeus doído ao adolescente que éramos. Quando moramos junto mudamos junto. E o outro vira um outro diferente com os anos. E nós vamos aprendendo a amar aquela nova pessoa, todo dia. Até o dia que, talvez, deixemos de morar juntos...."




E esse texto não poderia ter vindo num dia melhor parar nas minhas mãos! Hoje completamos 5 anos juntos! 5 anos de conquistas e derrotas, de felicidades e de tristezas, de erros e acertos! E nem tudo foram flores e alegria, e nem tudo foi fácil e lindo. Tivemos problemas, dificuldades, incompatibilidades, algumas dúvidas e medo (e ainda temos). Só que a gente resolveu fazer de tudo isso uma força para nos unir ainda mais. Um aprendizado para nos fortalecer. E um ensinamento para ajudar a nos guiar pelos próximos anos a fora. E o nosso amor, mais algumas coisinhas como companheirismo, lealdade, compreensão, cumplicidade, respeito, amizade e perseverança em nós e na nossa relação, lutamos contra as adversidades e estamos aqui, depois de passar por muitas coisas, 5 anos depois... Não é fácil e não existe a fórmula para a felicidade plena e fazer dar certo, a não ser duas pessoas que primeiro queiram estar juntos acima de todas as coisas e depois é o empenho diária que cuidamos e investimos na relação, em nós mesmos e em tudo que construimos a dois! Sem dúvidas, apesar dos pesares, tive os melhores anos, os melhores momentos, as melhores coisas ao lado de uma das melhores pessoas do mundo pra mim: você! E sem dúvidas ainda vamos comemorar por muito tempo essa data especial, onde duas pessoas completamente diferentes em tudo se cruzaram e não se desgrudaram mais. E, em todas as vezes que as adversidades e os problemas pesam e a gente surta mesmo, fica sem rumo, fica de saco cheio e quer chutar o balde, jogar tudo pro alto (porque relacionamentos de verdade tb tem seus lado chato, não é comercial de margarina), acontecem simples gestos como um olhar cúmplice, um beijo terno, um afago de incentivo e apoio, um abraço que tira as dores, e um silêncio que diz tudo. E são essas simples coisas, tão bobas aos olhos do mundo e tão essenciais à um relacionamento, ao dia a dia, que nos faz ter certeza que sim, estamos no caminho certo, faríamos as mesmas escolhas e não tem outro lugar no mundo onde poderíamos estar, senão aqui, juntos um ao outro. Te amo um monte bbzão. "Você, perfeito em suas imperfeições é perfeito para mim!". Obrigada por a cada dia ainda me olhar com o primeiro olhar apaixonado de quando nos conhecemos e fazer valer a promessa de me fazer a mulher mais feliz do mundo, sempre, haja o que houver! E eu só peço a Deus que continue nos dando saúde, força, sabedoria e fé para continuar a jornada... 

Feliz 5 anos depois...



21 de julho de 2014

Amigo é amigo e pronto!




E ontem foi dia do amigo! Apesar de achar que dia de amigo é igual ao de mãe, pai, avó... são todos os dias, na medida do meu possível felicitei os amigos que fazem parte da minha história e me contribuem para essa minha jornada aqui na terra ser mais divertida, colorida, menos chata, mais bem vivida, aos que acrescentam momentos e os tornam inesquecíveis, aos que dividem a roupa, a make, a conta, o copo, a risada, histórias, o peso da vida. Porque é impossível ser feliz sozinho! E os amigos, certinhos ou loucos; de muitos anos ou dias; físicos ou virtuais; de todas as horas e de momentos; de zueira ou da vida estão aí pra comprovar isso!

Em determinadas datas passa um filme na minha cabeça e nossa, tanta gente eu conheci, muitas ainda continuo tendo contato, não tanto quanto gostaria. Outras nunca mais soube. Algumas amizades perduram, outras se afastam, outras começam. E é gente que entra e que saí de nossas vidas constantemente, e nem por isso deixam de fazer parte de nossas vidas, de ter um pedacinho dela em você e de você nela, nem que seja na lembrança.  Hoje com as redes sociais e a internet, consegui me reaproximar e ter contato novamente com pessoas que havia perdido, e outras que o convívio diário fica difícil. E vira e mexe, troca-se mensagens, um olá, atualiza-se algumas novidades... E também faz-se novos amigos online. Pessoas que nunca se viram podem virar bons amigos através de uma identificação pela imagem que passamos, o que escrevemos, o que pensamos, nossa postura na vida, nossos valores. Podemos não nos conhecer pessoalmente, mas muitas vezes o amigo virtual de repente pode saber muito mais sobre você do que aquele amigo de anos.

E todas essas amizades, apesar de terem pesos diferentes na vida, não são mais ou menos importantes. Cada uma ocupa seu espaço, cada uma tem sua função, cada uma vem para somar e nos acrescentar, nos fazer aprender, evoluir, trocar experiências. E não é para isso que serve amizade? Dos íntimos aos zueira, todos para mim são especiais, pois só o fato de considerar hoje em dia já que vivemos um mundo tão individualista e egoísta e de doar tempo, conversa, e momentos é muita coisa.

E isso, é um dos motivos de maior orgulho para mim: as amizades que fiz e que carrego comigo! Por onde passo na vida, trago comigo um ou mais amigos. E isso é uma grande felicidade porque é sinal de que sou querida, uma pessoa legal, alguém com quem as pessoas se identificam apesar dos defeitos e do jeito meio torto, pois amizade é fazer questão de ter e estar...

Confesso que muitas vezes fico carente de amizade! Carente do carinhos, das conversas, das demonstrações de afeto e de tempo para estar mais juntinho do quem a gente ama. Eu tenho necessidade de ter pequenos gestos para com quem eu amo! Acho que por mais que se saiba, sempre é bom vez ou outra reforçar rs. Mas não é todo mundo que sente essa necessidade e isso não quer dizer menos gostar e menos importância que desprendem à mim. Aprendi a entender e a conviver com isso também. E entendo que pela correria da vida louca que se vive hoje, e do avanço da idade e com ela as responsabilidades e obrigações, que não temos mais todo o tempo do mundo para nós, apenas. Existem famílias, trabalhos, uma vida social que engloba atividades, outros amigos, viagens, filhos e por aí vai. Mas passado essa carência momentânea, percebo que apesar de não estarmos juntos tanto quanto queremos, em nada abala ou afeta a amizade e o modo como se vive essa amizade. Mesmo de longe continua tendo carinho, preocupação, interesse em participar e estar a par de todos os acontecimentos. E prova maior de amizade não há quando se precisa de um ombro amigo, de um conselho, de ajuda e gritar e saber que o amigo estará lá! E que vibra e se alegre e fica feliz por suas conquistas. Que te dá bronca e puxa sua orelha quando está errado! E isso basta! E isso é suficiente para eu me sentir realizada, pois eu tenho amigos de fé mesmo, aqueles que não se largam por nada...

Então é isso, viva o dia do amigo e viva a vida que une e traz cada vez mais pessoas para a gente!


"A amizade, nem mesmo a força do tempo irá destruir, somos verdade...
Valeu por você existir, amigo!" 

15 de julho de 2014

Revirando do avesso!







Sabe quando você não tem certeza de nada, mas sabe que aconteça o que acontecer, você ficará bem? Que confia que o melhor está por vir e que não importa as adversidades, no fim tudo acabará bem? Sabe quando parece que você ganha uma força interior que nem sabia que existia e escuta aquela "vozinha" lá do fundo que pouca gente acredita que exista?

Poucas vezes tive uma certeza tão forte assim na vida! Mesmo com algumas dúvidas, receios e medos. Minha tendência natural sempre foi duvidar se não tinha certeza e frear se não tinha garantias. E essas são coisas que todos sabemos que não temos: certezas e garantias. Hoje em dia eu não quero mais recuar. Só quero avançar, confiando no meu coração, no meu bom senso, nas minhas experiências, na minha trajetória e confiando acima de tudo, no cara lá de cima! 

Sim, porque por mais que eu faça ou não faça algo, as maiores decisões da minha vida não estão no meu controle, na verdade eu não mando em nada, é Ele quem dá as ordens! O que no final das contas, acaba por tirar um peso enorme das costas a partir do momento que se acata esse entendimento para a vida. Livra-se do medo da decepção e da frustração. Não que eles não existam, existem sim! E machucam! Mas então sabendo que não detemos o controle de grande parte de nossas vidas, passamos a ver a possibilidade de escolhas como opções e não obrigações. Escolher que batalhas lutar, escolher pelo que vai se chatear, escolher o que de fato vale a pena na vida, escolher o que levar consigo e o que deixar para trás, quando um "deixa pra lá" pode ser mais eficaz que um bate-boca que não vai levar a lugar nenhum, escolher se quer ter razão ou ser feliz. Claro que sempre podemos fazer escolhas erradas e teremos que aguentar as consequências destas escolhas. Mas não ficamos mais nos punindo por escolhermos errado quando passamos a aceitar que apesar de ser uma escolha nossa e muitas vezes pensada e repensada, não se tem garantias de nada. A gente dá o primeiro passo, mas é lá por cima das nuvens que o restante da história e seu desfecho é escrito. Parece meio contraditório e complexo de entender, mas um belo dia, algo faz um "click" dentro da gente e acende uma luz para esse entendimento. Então a mim, só resta dar o melhor, fazer o melhor e ser o melhor. 

Estou confiante, estou determinada, estou decidida, estou esperançosa e com um misto de bons sentimentos em ebulição dentro de mim. Se não me dá aquele frio na barriga? Claro que dá! A vida é uma montanha-russa, de emoção e de surpresa. A gente só vê lá embaixo depois que se chega lá em cima. E depois que se está lá em cima, a queda passa a não ser mais opcional! Mas estava eu aqui dia desses pensando com os meus botões: o que a gente leva desta vida a não ser nossas experiências em nossa passagem pela terra (claro que aqui falo por mim que acredito até certo ponto numa linha kardecista de vida após a morte) e a vida que se viveu?

A gente passa muito tempo, muita gente a maior parte da vida até, buscando aprovação e aceitação de terceiros que podem nunca vir. As razões são nossas! Então não podemos querer que os outros entendam como vemos com os nossos olhos! Claro, quando temos familiares e amigos queridos e importantes, por não termos o consentimento deles para seguir adiante parece que estamos fazendo alguma coisa errada, um mal presságio, vai dar zica na certa, azar da porra! Ai, dependendo da criação que cada um de nós teve vêm a cabeça logo algumas frases que nos rondam desde o berço como "quem não escuta cuidado, escuta coitado", "eu bem que te avisei". Muitas vezes, não chega a ser explícita a contrariedade, mas solta-se aquela frase "você que sabe, a vida é sua, faz o que você quiser". Batata que quem diz esta frase não está nada satisfeito ou com o que acabou de ouvir ou com o rumo como as coisas estão tomando. Mas até que não está errado no palavreado não! De fato, a vida é nossa e a gente que tem que saber o que fazer dela! Uma pena que muitas pessoas não vejam como vemos as possibilidades, não se enchem de esperanças de que possa dar certo, não tenha otimismo o suficiente para ver o lado bom das coisas mesmo sabendo que podem dar errado, que nos julgam fracas e ingênuas a ponto de desistir na primeira queda, que não nos incentivam pelos seus próprios medos e receios e não conseguem ver que agora pode ser diferente, que não acreditam no nosso potencial e passam a fazer um boicote emocional. 

A vida é de quem se atreve a viver, simples assim! E todos nós estamos cientes que quem se atreve pode ganhar e pode perder, normal! Vamos aprendendo com a vida, com as pessoas e conosco a levantar depois de cair e até a estudar melhor a vitória. Mas quem não vive, não aprende. E quem não aprende, vai deixar a vida passar por medo, insegurança, incerteza. 

Aprendemos também, do modo mais fácil ou do modo mais difícil o autoconhecimento. Pois também só podemos decidir sobre aquilo que conhecemos. Se a gente não se conhece, constantemente viveremos em dúvida e assombrados pelo fantasma de possíveis arrependimentos! Mais uma vez reitero: não é porque tomamos uma decisão com convicção que ela é sinônimo de sucesso! Podemos sim nos arrepender, podemos sim constatar que fizemos a escolha errada e simplesmente agora, não dá mais pra voltar atrás. Mas as chances de acontecer essa grande desilusão são mais remotas e geralmente elas são provocadas a partir de terceiros e não de nós. Vamos quebrar a cara no português claro e dar a volta por cima. E o que não tem como voltar atrás, cria-se um jeito de seguir com...

Aprendi uma coisa à duras penas: devemos prestar contas somente à nós mesmos! E assim, deste modo, somos mais felizes! Já não basta nos julgarmos e nos punirmos, ainda temos que aguentar o mundo nos açoitando? Nananinanão! Chega! De agora em diante vai ser que nem aquela célebre frase que ninguém sabe quem escreveu mas que com certeza é um gênio: "promoção, pague as minhas contas e arque com os meus problemas e ganhe o direito de falar da minha vida!" - Perfeito! É bem por aí! De pitacos a Mega-Sena está cheia! E quantos ganhadores? É mais ou menos assim na vida também. Não estou minimizando a importância da opinião das pessoas e muito menos menosprezando a sabedoria e a experiência e até mesmo o cuidado que elas têm me vir nos advertir, aconselhar. E agradeço sinceramente quando fazem comigo, sinal de que se importam. Mas o peso maior sobre as decisões da minha vida, tem que ser meu! Chega de pautar a parir de outro! O que tem importância é o que eu sinto, o que eu penso e o que eu quero pra minha vida e as pessoas que serão afetadas diretamente pelas minhas ações e escolhas. O resto, chega de ter importância demais para ligar de menos com o que acontece comigo! Só a mim devo explicações porque no final das contas, eu é que tenho que me resolver sozinha (sem ser injusta com quem sempre esteve ao meu lado e se mostrou solidário com os momentos).  

Então, de agora em diante é assim.... viver mais por mim e menos pelos outros. Viverei sim, com eles, o que é totalmente diferente! Como na música do Lulu Santos "... o que eu ganho ou o que eu perco, ninguém precisa saber..." e a cada dia também tô crendo mais naquela máxima, "quanto menos pessoas souberem da sua vida melhor" (não incluindo quem já faz mais que parte dela rs). Não que eu me  baseie muito nessa parada de inveja ou mau olhado, apesar de existirem. Creio que Deus é maior, que ninguém ofusca o brilho de ninguém porque todos têm sua hora de sua lugar ao sol! Mas quanto menos intromissão, mememe, mimimi, pitacos e achismos mil, melhor! Antigamente eu tinha o seguinte conceito: detesto opinião que não pedi, intromissão na minha vida e achismo de gente que acha que sabe mais de mim do que eu mesma! Com o passar dos anos, isso acabou se perdendo, por motivos mil, mas nunca saiu de dentro de mim. E agora resolvi resgatá-lo! Lógico não usado com grosseria e nem como fora e patada. Não posso ser soberba também a ponto de achar que sei tudo e foda-se o resto. Mas não dar mais importância a qualquer coisa que se falem, que se façam, porque só quem se dói, quem se remoei, que se martiriza sou eu, eles são #vidaquesegue. E de hoje em diante, pra mim também será assim. Não serei blindada contra dor e tristeza e afins, e nem ser a mulher maravilha fodona que lida com tudo na boa. Só vou passar a dar mais visibilidade para mim, cuidar mais de mim, fazer mais por mim e me importar mais comigo em primeiro lugar e sem neuras, sem culpas, sem achar que estou desmerecendo ou sendo ingrata por isso. A vida não para! E a minha felicidade não pode mais esperar... ns vão amar, outros nem tantos, outros odiar, mas quem saber? Paciência! Aceita que é mais fácil!

Vivemos em um mundo onde somos julgados por tudo, até por tentar ser feliz.