13 de novembro de 2009

“Digas como se veste, que eu te direi quem és...”


Definitivamente, não sei aonde vamos parar!

Com tanta coisa para se preocupar relevante no mundo, agora as instituições de ensino resolveram embarreirar alunos que julgam não estar dentro dos padrões apropriados de vestimenta.

Há poucos dias uma estudante da universidade Unibam, em SP foi obrigada a se retirar da instituição, escoltada pelos seguranças da mesma porque dito, seu traje impróprio estava alvoroçando os alunos (sexo masculino) e constrangendo as alunas. O caso foi parar até na polícia. Ah gente, façam-me o favor! Desde quando uma roupa pode ser constrangimento para alguém? E sem fosse, no máximo para quem a usa, não para quem vê! Nem que ela estivesse nua, coisa que nós brasileiros estamos acostumados a ver. Pela foto divulgada na mídia, não vi nada demais além de um vestido meramente curto. Que mostrava apenas as pernas da moça e nada mais. Por conta disto, houve xingamentos, confusão e muita discussão. E, o que era o foco do local, o estudo foi o menos lembrado. Hoje, sai uma matéria no jornal sobre um estudante em Ohio, nos EUA, que foi suspenso porque usou um corte de cabelo que não agradou a direção da escola. Ele fez a inicial “B” de um time de futebol americano em sua cabeça. E, por este motivo, foi impedido de assistir aula.

Engraçado... alunos baderneiros, drogados, armados não são retirados das escolas. Nem se quer são punidos. Quantos incidentes por conta deles já ocorreram? Agora as autoridades dos locais se irritam com trajes e cortes de cabelo? Por que não se preocupam se o ensino está satisfatório, com o desempenho dos alunos? Mas não... e no lugar de agir como educadores e conversar mostrando o porque a atitude dos estudantes não era bem aceita, punem sem explicação alguma. Abuso de autoridade! No mínimo. Discriminação, pegando pesado! Nenhum dos dois estava infringindo nenhuma lei. Não fizeram mal nenhum a ninguém e ambos, cada qual em seu caso, estavam quietos na deles, prontos para assistir aula.

Devem educar, ensinar, punir sim, mas quando a coisa é para tal. Não fazer estardalhaço à toa! Agora, antes de sair de casa ou mudar meu corte de cabelo, passarei na esquina da minha casa e perguntarei a diretora da escola que fica lá se estou adequada!
beijos e bom fim de semana

Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Ótimo post! Assino embaixo... Niguém se preocupa com os marginais que estão dentro dessas universidade fantasiados de alunos... Ahhhh quanta hipocrisia!

Beijocas