9 de janeiro de 2012

Modismo de crueldade!

Até a crueldade tem modismo. Pode parecer meio mórbido isso, mas é verdade. De tempo em tempos, as pessoas ruins decidem praticar crueldade contra determinado tipo de pessoa ou coisa.

Houve um tempo em que eram muitos ataques à homossexuais. Tanto que começou até a ser retratado nas novelas e minisséries para ver se rolava uma campanha de conscientização para a população, apelo social mesmo. Depois, veio uma enxurrada de matérias envolvendo alunos agredindo professores, deliberadamente e com a conivência dos pais, só porque não concordavam com alguma atitude ou decisão tomada pelos "teachers". Ainda tivemos e temos a violência contra a mulher, que parece ser o passatempo predileto. E ainda contamos com inúmeras matérias de brutalidade contra crianças e adolescentes. Nisso, além de espancamento, inclui abuso sexual e pedofilia também. Que nojo! Depois foi a vez dos pobres dos animais. Sei que sempre houve tortura e maus tratos com os bichinhos, principalmente vindo de donos sem paciência. Mas, agora, pessoas sem ter o que fazer, pegam animais de rua para praticar atos violentos. E, nessas últimas semanas, depois da mídia saturar com a história da enfermeira que matou o cãozinho e foi filmada pela vizinha e outros casos que vieram à tona derivados disso, não param de chover matérias sobre agressões à idosos. Puta sacanagem!!! Pô, imaginem um homem, grande ou pequeno, não importa, gordo ou magro, mas deferir chutes e socos contra uma pessoa da 3ª idade que já é debilitada, mais frágil? Vai quase matar! Quando não mata!

Essa sociedade está ficando insana??? Doentia, maléfica e sem noção ou isso é apenas impressão minha?

E o pior, é que quando vejo casos como esses relatados acima e vejo que o(os) culpado(os) continua(m) solto(os), me dá uma revolta tão grande. Vontade de partir pra cima e fazer justiça com as próprias mãos. Acho que me daria muito bem na época que reinavam os justiceiros em algumas cidades pequenas. Pelo menos, à alguém, as pessoas respeitavam. Hoje não existe mais respeito ao próximo. Hoje não existem mais o respeito, sob forma nenhuma.

De que adianta contar com as autoridades que nada fazem? A polícia, quando prende, em poucas horas solta se o acusado for réu primário, não tiver antecederdes, tiver residência fixa, emprego, não apresentar risco de fuga e não for pego em flagrante, é solto e vai aguardar julgamento em liberdade. Tudo isso contribui para melhorar a condição de um filho da puta desses, mau caráter, sem valores, sem nada de bom. Agora, um pai de familiar fica preso por furtar de um supermercado 3 latas de sardinha para dar de comer aos filhos porque perdeu o emprego e não tinham o que comer em casa. Cansado de pedir e receber não, resolveu fazer esse enooooooorrrrrrrmmmmmmeeee furto para dar de comer ao filhos. Não, os fins não justificam os meios. Mas, ele pôde pagar pelo seu crime. Mas, outros tantos criminoso piores do que ele, continuam à solta, impunemente. É revoltante. Vc confia na polícia para te proteger e ela não protege. Na justiça para fazer valer seus direitos e ela não o faz. Na sociedade para amparar os fracos, oprimidos e nada acontece. Então, em quem vamos nos escorar???

Por isso que eu digo: certas horas, se eu tivesse uma arma na mão ou um meio muito cruel de fazer uma criatura dessas pagar com a mesma moeda como fez com outros ou fazê-lo sofrer ainda mais, eu faria. Aliás, eu sou muito má. Minha carinha engana. Mas, meus pensamentos não. Pois, quando se trata de vagabundo, filho da puta, desalmado, que faz o que faz como essas pessoas acima, quero que elas sofram até o último suspiro. Estão praticando violência gratuita??? Então, tem que sentir na pele, como é bom!

Amei quando isso aconteceu diversas vezes no filme Tropa de Elite. Vagabundo na hora que viu a morte de perto, fala até fininho e implora por clemência  à Deus. Engraçado isso!!! Pois, na hora em que pratica seus requintes de crueldade eles, se denominam o próprio Deus. Concordo plenamente com o Capitão Nascimento, tão bem interpretado pelo ator Wagner Moura: "bandido bom é bandido morto!". E assim, gostaria que valesse para toda essa corja, essa escória da sociedade que adora praticar violência, crueldade, maldade contra idosos, animais, homossexuais, uma planta que fosse.

Mas, Deus sempre sabe o que faz. Não dá asas à cobra. Por isso, eu não trabalho em nenhuma instituição de autoridade desse país, pois ia mandar fazer a limpa mesmo, sem deixar pedra sobre pedra. Tem gente que não merece segunda chance, tem gente que não merece redenção. Não acredito que hajam mudanças tão radicais assim. Acredito até em boas intenções de algumas pessoas. Mas, dizem que de boas intenções o Inferno está cheio, não é? Tb acho! Boa intenção não basta, basta bons gestos, bons atos, bom coração... Mas isso é pedir demais para uma sociedade onde a maioria das pessoas é hipócrita, falsa moralista e preconceituosa à ponto de apontar para os outros e criticar os defeitos alheios, mais incapaz de olhar para o próprio umbigo, ver sua imagem no espelho e se autoavaliar.

Que dias melhores venham...
Pois, já estou perdendo a fé nas pessoas.
A credibilidade, muita gente já perdeu comigo!

Nem sei ao certo achar o que falta nessa gente... estudo? família? amparo? cuidado? carinho? uma sociedade que sacie as necessidades básicas de cada cidadão? Acho que um pouco de tudo isso e ao mesmo tempo, acho que nada disso faria muita diferença no caráter de um ser. Tem gente que não tem nada, tem menos que o mínimo, mas tem dignidade. E tem gente que tem tudo do bom e do melhor é mais podre que uma fruta passada quando se tira a casca. Críticos, metam o malho na novela Fina Estampa, por diversos motivos, mas ela nos remete a uma boa reflexão sobre nós. Ela é um espelho da nossa sociedade e nos mostra a cada dia exatamente a questão que coloco aqui para vcs: o que é mais importante: ter ou ser? Até que ponto, ou melhor, quanto vale o caráter de uma pessoa? Existem pessoas boas e bem intencionadas de fato? Vejam a novela com outros olhos e esqueçam os exageros à parte, como uma obra de ficção... Existe um pouco de tudo da nossa sociedade nela. Basta saber observar e reconhecer...

Bjs e um bom início de semana para tds!



Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Belo post! Fico tão indignada quanto você. Eu sou o tipo de pessoa que covardia me tira completamente do sério. Se eu presenciar uma cena de violência contra qualquer ser/pessoa indefesa, se estiver por perto vou comprar a briga.

Tanto que o tal vídeo da enfermeira me deu uma raiva tão grande, que beirava uma vontade de matar aquela criatura. Então parei o vídeo e nunca vi completamente. Porque eu passo mal.

A mesma coisa é com crianças, idosos, mulheres. Uma vez arranjei uma confusão no supermercado com uma mulher que espancava seu filho. Eu simplesmente não sei ficar parada vendo.

E vi a velhinha que foi espancada pelo agiota. Nossa eu fiquei mal assistindo aquilo. Pensando que a pessoa que faz isso se diz ser humano.

Morro e não entendo!

Beijocas