24 de dezembro de 2009

Natal, o mesmo de sempre...

Esta sempre foi uma data que eu me empolguei muito! Ficava ansiosa pelos festejos, pelas mil comemorações de final de ano, pela compra e entrega dos presentes, pelas comidas gostosas que são feitas somente nesta época do ano... e é claro, sem me esquecer que, não sei por qual motivo ainda, neste período,todos são tomados por uma força que nos enche de boas energias, o espírito cheio de esperanças e o coração de boas ações! Somos alguns rs, quem nunca fomos o ano todo, ou em tempo algum... Mas no Natal e no Ano Novo, nos transformamos!

Não sei por que, este ano, não sinto esta empolgação e por mais que eu faça, não me animo! Pelo contrário, desanimo com tantos preparativos, resoluções para a tão esperada noite, a saída quase que matança para a compra dos presentes com lojas cheias e ruas impossíveis de andar. Tudo se tornou muito igual, sem aquele diferencial. A cidade acende, ilumina a noite que antecede o nascimento de Jesus! Mas eu não me sinto cheia de alegria, de esperança, de pensamentos positivos e sentimentos que provém desta data. Sim, tenho saúde, amor para dar e receber, paz de espírito na maior parte do meu tempo, harmonia, fraternidade, união entre os meus familiares e amigos. Mas sabe quando sente que falta algo, mas não consegue discernir ao certo o que é?

Então, ainda acho o Natal uma data puramente comercial, onde as lojas aproveitam para vender tudo e mais um pouco, aproveitando que as pessoas estão enlouquecidas pela obrigação da troca de presentes à 00h. os supermercados então, nem se fala... são tantas mil ofertas de preços e degustação para pôr na mesa na ceia. E, aproveitando o embalo de compras, não param de compras enfeites e adereços para enfeitar a casa, a árvore e tudo o mais, para apenas uma noite!


Mas, ainda há uns com tantos e outros com tão poucos. O real significado da data acaba ficando coberto pelas festas. Ainda há crianças que ganham o mundo neste dia enquanto outras, tentando acreditar que Papai Noel existe porque em sua casa nunca passa, pede não bens materiais, mas as vezes uma ajuda, uma salvação para suas vidinhas medíocres e de seus familiares. Em muitas mesas há fartura enquanto em outras, muito mal a tradicional rabanada; Enquanto te familiares se reunindo felizes por reencontrar uns aos outros, há àqueles que falsamente convivem neste dia, apesar de não ver, não falar, não se importar o ano todo. Mas a meia-noite, abraça, beija e fala como se fosse íntimo. É de matar!


Enfim... quando estamos extasiados, para mais ou para menos, não nos damos conta do exagero e da enganação que é a maior parte desta data, tão comemorada e importante mundialmente. Mas quando estamos no estado normal, podemos ver que não há nada demais nisto! É apenas mais uma noite com bebidas, comidas, pessoas, troca de presentes...


Mas, não é porque vejo neste ano que não há nada de tão especial assim numa data tão esperada o ano todo que eu sou avessa ao Natal ou não irei comemorar. Muito pelo contrário, minha pequena família tradicionalmente em todos os aspectos da data a realiza. E eu, estarei presente em mais uma ceia, em mais conversas e zoações, nas trocas de presentes e aproveitar mais um momento em que Deus nos permite estarmos todos juntos, sentindo o carinho e a importância de cada um na vida do outro! É, tai... com o passar dos anos minha visão do Natal foi mudando. Este ano, aproveito para celebrar mais um ano que tenho todos que amo ao meu lado! E isto é o meu presente maior.


Bom, a todos um feliz Natal! Com tudo que têm direito e que a data exige!

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Falamos mal do Natal, mas eu gosto dele... eheheh

Beijocas

Talita Barroco disse...

Não acho que o Natal seja uma data comercial. É um período do ano em que as pessoas estão mais sensíveis, mais amorosas e pensando mais em apoiar as pessoas. É claro que este espirito natalino deveria durar o ano todo, e tenho esperança que um dia isso irá acontecer.
A data só é comercial para quem vê a comemoração assim porque não precisamos gastar o que não podemos para vermos as pessoas felizez. Acredito que esse seu desânimo seja seu estado de espirito no momento, já que nunca pensou assim.
Anime-se amiga... voltei a ver a vida com o brilho que ela merece.

Bjs
Te amo!