18 de novembro de 2011

"... só me falta-me o 'gramour'!"



É a mais pura verdade! O bordão usado pela personagem Lady Kate em Zorra Total caiu na boca do povo e no gosto popular. Ainda mais se seguindo do outro bordão: "tô pagaaaaannnnnndo!". Aí, a junção fica perfeita.

Acho que mencionei que arrumei um novo emprego, só não mencionei onde. Em Copacabana. E lá, é o lugar! É onde tudo acontece, literalmente. Lá, vê-se de tudo um pouco. E, as criaturas mais estranhas, convivem em plena harmonia, dentro do pensamento "cada um com seu cada um". Os hippies, os roqueiros, os punks, os emos, os funkeiros, os pagodeiros, as patricinhas, os playboys, os engravatados e a galera praiana. Todos convivem absolutamente bem, sem julgar ninguém... Será?

Nas calçadas, nas lojas, nos bares e restaurantes, parece um desfile de moda, onde os modelos nem sempre tem bom gosto e muito menos querem mostrar a tendência da moda. Tem pessoas bem estilosas, mas em contrapartida tem outras que pelo amor de Deus. Ou tá com falta de um espelho em casa, ou acordou hiper atrasado para seu compromisso e vestiu a 1ª coisa que viu na frente, ou sinceramente, não sei de onde vem tanta falta de gosto. Não tô falando de seguir a moda e usar as roupas e acessórios do momento. Mas, no mínimo combinar as cores e os estilos para que não pareça a poluição visual em pessoa.

Não vou ficar aqui apontando os defeitos pq eu tb nunca fui uma modista nata. Acompanho sim o que está se usando, mas avalio se aquilo bate com meu estilo e se cai bem no meu corpo. E, acima de tudo, vestir e me sentir bem. Vejo nítidamente que tem gente que sai comprando td q "está se usando" e faz uma verdadeira salada mista. Mostrando que não faz a mínima ideia de como se usam as peças ou qual é o papel delas. Sim, porque cada roupa tem uma utilidade: descotes valorizam ou disfarçam os seios, as cinturas das calças e saias afinam ou alargam o quadril, as estampas às vezes aumentam as gordurinhas localizadas, determinadas cores não ficam bem com a cor da pele, algumas peças só caem bem em quem é alto... e por aí vai. Só que tem "neguinho" q ñ tá nem aí pra esse "manual" da moda, de como se vestir bem e adequadamente e ainda, ajeitar seu próprio corpo. E o que foi colocado na intenção da pessoa ficar bem e bonita, fica um desastre completo.

E o que é pior: falta senso! Tudo bem que cada um use o que acha que cai bem, o que gosta e que ninguém tem nada a ver com isso. Mas então, não fique olhando de cara feia para as pessoas quando essas começarem a reparar em você que está de brilhos e paetês, maquiagem dark e saltão em plena luz do meio-dia. Ou, se cai uma chuvinha se veste como se estivesse em Nova Iorque ou Paris com sobretudos, botas, cachecol etc e tal. Ou se você achar que seu biquini é lindo e que deve desfilar com ele nas lojas e restaurantes locais, fora do calçadão, das areias e do mar. Nem tanto ao mar nem tanto ao céu. Não tô dizendo que não é pra usar. Só para usar "com moderação". Aí, aliado a tudo isso geralmente vem maquiagem, jóias e acessórios que não combinam ou que são over para a hora, para o local, para o compromisso e até quem sabe para a pessoa.

Dia desses, vi uma mulher na rua que parecia aquelas mulheres angolanas, africanas, indianas, sei lá que rais de nacionalidade, que usam vários colares no pescoço para alongá-lo. Só que, o intuito aqui, se ouvi direito foi 'seguir a moda" já que ela ouviu ou leu em algum lugar que a moda do verão era usar várias pulseiras e cordões juntos. E por isso, a criatura precisava parecer com a Carmem Miranda? Jesus Cristo, salvai-me disso!

Também tem os que não combinam nada com nada e se acham na moda. Em pleno solzão de 40°, uma criatura me põe short jeans micro com botas de cano longo de couro. Outra me usa calça larga tipo hippie com o maior blusão que ficou parendo um pijama. Outro me sai na rua parendo o gêmeo do Agostinho, de A Grande Família, com um paletó todo quadriculado. Quase perguntei pra que baile caipira ele iria, rs. E, sem contar com a misturada de cores que nem Jesus salva, às vezes.


Agora, o top do "sem-mancol" são os 'praianos'. Eles não só circulam pelas ruas de roupas de banho como se acham no direito de entrar em lojas, restaurantes e demais estabelecimentos desse jeito. Gentemmmmmm, alôoooooooooouuuuuuuuu!!! Não é só porque se mora na beira da praia que vai pra tudo quanto é canto de biquini ou sunga. Eu já acho o fim quando a pessoa desfila seu corpo, na maioria das vezes nada escultural pelas ruas de casa até a praia e vice e versa. Existem saidas de praia, shorts, bermudas e camisetas próprias para isso. E o pior, quando são barrados em algum local, ainda saem falando pelos cotovelos como se fossem injustiçados e estivessem em sua total razão.

Tá certo, vivemos num país democrático, mas, nem por isso ele tem que ser uma bagunça. Existem regras de etiqueta, algumas políticas de comportamento e vestimenta, que sendo coerentes, chatas, antiquadas ou não, devem que ser cumpridas. Nem todos são obrigados a compartilhar da falta de gosto e senso alheio. E assim, deveria caminhar a sociedade com respeito mútuo ao espaço comum e deixar as estravagâncias para a privacidade ou usá-las em local adequado. O problema é que, estando em Copacabana, Ipanema, Leblon, Gávea, Barra, Recreio e adjacências de alto poder aquisitivo, além das pessoas se acharem no direito de fazerem o que quiserem pois tem $$$, isso é visto como "estiloso, excêntrico, extravagante e até sofisticado". Se é alguém de classe média baixa, baixa, mora na zona norte ou baixada o(a) fulano(a) "é sem noção, quer aparecer, tá doido, não tem espelho em casa, tá se achando" e por aí vai até chegar ao esquisito.

Se não me falha a memória, alguém não disse que temos direitos iguais???

Enfim... Não é uma crítica, apenas uma opinião. Cada um que use o que quiser usar. Mesmo que ninguém ache que lhe caia bem. E da mesma forma, que cada um vá aos lugares com a vestimenta que julgar apropriada. Entre, sente e sinta-se à vontade. O que é feio para uns pode não ser para outros. Afinal de contas, alguns olhos são castanhos e outros são azuis!!!

É, tem muita gente esquisita sim, mas, em contrapartida, tem muita gente de bom gosto, estilosa e que fica super bem com roupas simples, que usam acessórios como óculos, bonés, sapatos, bijus e maqui para dar um "up" a mais.

E eu concordando ou não com o modo como as pessoas se vestem e se elas querem impor suas vestimentas aos locais que querem frequentar, o que fica disso tudo é o que eu disse lá no começo: afinal de contas, se você tá podendo bancar seus gostos, você "tá pagaaaaaaaannnnnnnndo!", assuma-se. E se você tem grana e só te falta o "gramour", nada que uma personal stylist ñ dê jeito! kkkkkkkkkk



beijokas e bom fds!

Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Eu gosto dessa aura de "tudo é permitido" que a zona sul de um modo em geral tem. Acho que viveria melhor por lá... Enfim...

Beijocas