25 de março de 2012

O grande dia chegando...




Quando tudo começou ser planejado, faltava mais de 1 ano e meio para data escolhida para oficializar nossa união - minha e de meu marido - já que moramos juntos. Sim, pulamos algumas etapas tradicionais do relacionamento como noivado à distância e tal. Mas, acho que quando se quer e se está feliz, principalmente certa da decisão, as convenções e tradições são o que menos importa. Mas, enfim, seguimos felizes mas querendo tornar a coisa certinha. Aspecto muito mais importante para ele do que para mim. Mas, quando cogitamos a hipótese de casamento e logo após essa vontade virou verdade, constatei-me como todas as demais noivas: empolgada com os preparativos, às voltas para achar o vestido ideal, a cerimônia para que seja romântica e a festa para que seja perfeita. Cada cor, cada, flor, cada toque que traga nossa personalidade. Mas, que também fique bonito, que os convidados admirem e gostem.

Não sou desse tipo muito ansiosa. Pelo menos não me julgava, rs - vejamos mais perto. Por isso,  tratei de iniciar os preparativos mais demorados e cansativos bem antes. Alguns me tacharam de antecipada. Mas, com 1 ano e meio mais ou menos já tinha fechado salão, igreja, foto e filmagem, maquiador e a última decisão, a escolha do vestido. Já tirei grandes pesos e preocupações da mente. Assim, dessa forma, poss dar mais atenção às providências que só podem ser tomadas mais perto do casamento como escolher lembranças, convites, compras as alianças e demais mimos que julgar necessário para compôr esse dia. E curtir esses preparativos, que é o mais gostoso!

Muitas noivas ficam estressadas, irritadas, e neuróticas com tanta coisa pra resolver, escolher, decidir que se esquecem que esse é um acontecimento único. Ao menos, para mim, vai ser, rs. Geralmente não se passa esse processo mais vezes. Então, se perder a chance de curtir esses momentos e pensar somente na trabalheira, na parte burocrática e chata da parada, vai estar transformando um sonho em pesadelo. E ainda se dar conta, tempos depois, de que nem viu o tempo passar.

A contagem regressiva dos dias e ver as coisas sendo resolvidas é muito gostoso. É uma sensação única. Engraçado, sempre fui meio romântica e tal. Mas, fazer casamento, com igreja, festança não estava nos meus planos. Acho bonito e gosto da maioria em que vou. Sempre me emociono, rs. Mas, não sei se a ideia foi se afastando gradativamente da minha mente por eu ter me decepcionado muito em meus relacionamentos e achar que jamais encontraria alguém, ainda mais nos dias de hoje, que toparia entrar numa dessas comigo. Mas, achei!!! E não só topou como a iniciativa foi dele. No começo, quando eram apenas planos, tratava a coisa como "vou fazer por fazer, porque não faço questão". Mas, depois que virou oficial, penei: "agora é a minha vez. devo me permitir passar pelo ritual como as outras noivas". E, por que não?

Então, me enchi de alegria e fui organizar com a sempre ajuda da minha mãe (que como toda mãe de noiva, ama muito tudo isso, rs), de alguns membros mais da família e de amigas, que serão madrinhas e outras que não serão mas nem por isso são menos importantes. Agora, com tantas opiniões e todo mundo - ao menos os mais velhos - querendo dizer que por experiência... e lá vem aquele papo, velho conhecido, rs, é deixar claro seus gostos e suas vontades. O casamento é dois noivos. Então é em prol deles e dos desejos dele que deve girar tudo o mais. Bom, graças a Deus, no meu caso, não tive ninguém querendo dar pitaco demais e passar por cima das minhas decisões. Muito pelo contrário, só tive gente que me deu e ainda me dá um monte de ideia legal e que me oferece ajuda.

Mas, enfim... Ainda falta uma das principais etapas: o chá de panela. Que também, está sendo organizado por mim com todo o empenho e alegria.

Algumas coisinhas nesse processo todo serão um tanto quanto diferentes do que de costume. Mas, espero que convidados e família curtam tanto quanto nós, noivos.

Hoje me vejo empolgada para chegar o dia e ver concretizado tudo que vem sendo planejado há um bom tempo, com cuidado, com carinho, com prazer. Tudo do jeitinho que queríamos. Sim, para isso estou ansiosa. E para me tornar oficialmente Sr. Rodrigues - mesmo que eu não mude o meu nome de solteira, rs. Sei que na prática não vai mudar muita coisa, só uma mudança de status mesmo. Porque a prática do dia-a-dia, da rotina, dos problemas, dos momentos difíceis, das alegrias, de dividir momentos à dois, de conquistas, de realizações, de turbulência, de incompatibilidades e de mesmo assim, realização, já compartilhamos. Somos um casal, vivemos uma vida de marido e mulher. Apenas, tornaremos oficial.

Se antes não julgava importante, hoje estou super contente e empolgada com tudo. Acho que vai ser um dia de grandes sonhos e realizações, por diversas razões para nós dois. Com certeza, dia de muita emoção tb. E mesmo, achando que vai continuar tudo a mesma coisa, ansiosa para o nosso "segundo dia como primeiro dia de nossas vidas", entenderam? rsrs...

Ou seja, resumindo, ansiosa para o enfim NÓS!!!





 

3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Parabéns pela realização do seu sonho!

Beijocas

Talita Barroco disse...

Oi amigaaaa!!!
Por mais que a mulher diga que não liga, quando fica noiva e começa a se envolver com os preparativos se apaixona por esse mundo.
Realmente esse envolvimento e preocupação com os detalhes me surpreendeu, já que vc disse que não queria nada, rs.
Conte comigo para o que precisar.
Bjs

Fê Miceli disse...

De fato amiga, até eu me surpreendi! É engraçdo como de repente os gostos mudam e a gente nem se dá conta, né? rs.

Obrigada pela ajuda que vc já está me dando! E eu tô amando os preparativo. Acho que é a parte que eu mais gosto! rs

Ansiosa para o grande dia...

Bjokas