3 de janeiro de 2011

Chuvas...



"Chove chuva, chove sem parar!" O refrão da letra da música "Chove Chuva", do Biquini Cavadão bem poderia se aplicar aqui.  Ouço a chuva que atinge - aprendi na faculdade de comunicação, com o meu professor querido Soares Junior, de radiojornalismo, que a chuva não cai, ela atinge - a cidade. Para quem reclamava do calor insuportável de dezembro e do sol escaldante, as águas de janeiro - este ano parecem antecipadas de março, rs - amenizaram o clima porém alagaram as férias de verão da criançada e até dos adultos sedentos por praia e diversão em lugares abertos.



Já é sabido que eu detesto chuva! Bom, na verdade não é que eu não goste. Mas ela tem que ser providencial. Quando está chovendo e eu não tenho que sair para nada, eu até gosto. O clima fica gostoso, me enfio debaixo do edredom e vou assistir a bom filminho. Quando consigo estar acompanhada então, é ótimo.  A chuva tem este ar romântico. Quantas cenas de amor, foram destiladas debaixo de chuva? Quase toda novela tem uma cena marcante na chuva. Tá certo que nem todas são de tórridos romances. Cenas macabras, de terror e de enterro também adoram ser protagonizadas, na chuva. Mas, quem não se lembra da famosa cena de um musical americano em que Gene Kelly, sapateia e canta na chuva? Este filme se tornou um clássico do cinema e esta cena repercussão mundial. Podem não saber o nome do filme - Cantando na Chuva, do ator e até da música, mas todo mundo sabe que existe no cinema um homem que canta e dança com o guarda-chuva aberto agarrado a um poste, rs. Isto, é fato! E por falar em guarda-chuva, este porre também é o utensílio mais usado nos dias chuvosos. Causador de muita complicação e engarrafamento de pedestres esta coisa mais atrapalha do que ajuda. Não sou nem um pouco à favor de usar um. A não ser que não tenha jeito. Ano passado escrevi um post sobre este brilhante advento no qual eu classifico o porque da minha implicância com este objeto doméstico.


Bom, voltando a chuva, em se tratando de superstições, dizem que ela é bem vinda. Quando é a primeira chuva do ano e a gente toma banho, dizem que dá sorte. Se for a última, dizem que lava a alma. Quantas letras de música foram inspiradas nas chuvas? Românticas, tristes, MPB, Rock e Samba. A chuva, está sempre lá, nas linhas e versos, rimando, encantando. De qualquer jeito, se a gente não tiver problema para se molhar, quem é que resiste a uma gostosa brincadeira na chuva? Ninguém. Voltamos a ser crianças num piscar de olhos e a aproveitar a leveza e sensibilidade do momento, como se aquele fosse o último.


A chuva também, em especial para mim, tem um tom clássico e me dá a impressão de dar uma sofisticada no ambiente e no clima. Por exemplo, em dias chuvosos, já me recolho mais à uma leitura, uma boa música, escrevo alguns textos e mergulhos na minha reflexão e pensamentos. Para acompanhar, uma boa taça de vinho. A chuva, ajuda a aguçar alguns sentimentos como saudade, tristeza e solidão... Talvez, pelo fato de que propicie a cada um ficar na sua dentro de suas casas.


Neste conjunto da obra, acima citado, não posso dizer que não gosto de chuva. Parcialmente. Mas, se eu tenho que trabalhar, resolver alguma coisa na rua, entrar e sair de lugares fechados, realmente, eu detesto. As ruas ficam entupidas de guarda-chuvas que torna a nossa circulação bem mais difícil, nossas roupas ensopadas, os lugares alagas, o trânsito uma bodega, as calçadas esburacadas cheias de poças d'águas. Ah, não. Assim, não dá! Se é chuva de vento você chega encharcado em qualquer lugar. Se a chuva é fina, é mais fria. Se é chuva de verão, alaga a cidade. Se é chuva de inverno, congela a gente. Resolução: contra a chuva, não tem jeito. Afinal de contas, se você está na chuva, é pra se molhar!

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Não gosto de chuva quando tenho que sair. Estraga meu cabelo e molha meus pés. Mas te digo que em pleno verão do RJ dias chuvosos e fresquinhos como o de hoje são uma benção. Nem ligo, só curto!


Beijocasa

Quero_te_dizer disse...

Eu amo a chuva, hoje mesmo esta chovendo por aqui, é uma das poucas coisas que preciso pra ser feliz "A CHUVA" adorei seu blog

beijos