27 de janeiro de 2013

Não é um adeus... a vida é um eterno olá!





23/07/2006

É uma daquelas notícias que a gente não acredita quando recebe. Parece que a ficha ainda não caiu. E sinceramente, nem sei se algum dia ela vai cair. Não sei o que é maior e mais forte que brota no meu peito: a dor, a saudade, a tristeza ou a incompreensão! Sei que Deus sempre faz o melhor, que Ele sabe o que faz, mas nem sempre, como seres humanos, falhos e errados, conseguimos nos conformar, entender e aceitar suas decisões. Dava tudo que tenho agora para que fosse um mal entendido! Para que a qualquer momento alguém me ligasse e dissesse que tinha sido um engano. Que você estava bem e logo estaria entre nós esbanjando sorrisos novamente! Mas não, 5, 10, 30min, 1h se passou e nada mudou. É verdade: você nos deixou e isso não vai mudar!

Não posso e não quero resumir você em apenas uma palavra. Você é muito mais do que meras palavras. Você era muito mais que amorosa, carinhosa, companheira, leal, divertida, linda, encantadora, inteligente, animada, extrovertida, sorridente, verdadeira, sincera. Você era todas essas palavras juntas e muito mais. Você era especial. Você era a minha estrela. A luz  que emanava na vida de todos aqueles que te rodeavam.
Acho que a perda é sempre a forma mais brutal que a vida tem de nos mostra quem está no comando. É ela quem dá as cartas, quem determina quando, onde, como, porque. Um filme rápido passou na minha cabeça na hora da notícia, de tantos momentos, de tanta história, de tantas quedas, de tantos recomeços, de tantos risos e alegrias, de tanta vida! Porque era isso que você representava: VIDA! Parece injusto, depois de tantas boas que você passou. Foram inúmeras cirurgias, tratamentos, adaptações... tanta coisa que se abriu mão. Tantos momentos em que foi inevitável pensar em desistir. Tantas vezes que parecia mais fácil permanecer no chão. Mas você se reerguia sempre. E cada vez mais forte, mais confiança. Fraqueza todos nós tínhamos medo, insegurança, mesmo assim, você nunca dizia não. Sempre seguia em frente. Sempre como você dizia: “vou pagar pra ver. Não tenho nada a perder!”. E da sua batalha, tirei grandes lições de vida! Você se tronou meu exemplo de superação, de força de vontade. E agora, como assim, no melhor da festa, você se foi? Não é justo! E eu nem consegui me despedir, nem consegui te dar um último abraço, um último beijo, oferecer um último sorriso. Queria ouvir sua voz mais uma vez. Queria olhar seu rosto mais uma vez. Queria ver aquele brilho nos olhos de sempre.

Milhões de perguntas passam pela minha cabeça agora. Você estava preparada? Sentiu dor? Estava com medo? Você sentiu que isso ia acontecer? De tantas conversa que tivemos nas madrugadas no seu quarto, em uma mesa de bar, na praia ou numa boate não me lembro da gente ter algum dia conversado sobre a morte. Me lembro de falarmos que acreditávamos em vida após a morte. E que tínhamos certeza que um dia íamos nos reencontrar lá em cima. Mas nunca, nem nas nossas tristes e piores conversas falamos em como nos prepararíamos para a morte, ou como encararíamos isso. E olha que a gente falava hein? Nossas contas de telefone que o digam. Falávamos de tudo, de todos, sem puderes e receios. Era impressionante como pela voz, a gente se conhecia. Por uma escrita a gente sabia se tava bem ou mal. Às vezes, nem precisava falar, bastava olhar. Você me lia com o olhar. É como se lesse através da minha alma. Tantas confidências... Eu podia me esconder de muita gente, mas não de você! Acho que pouca gente me conhecia tão bem... E agora?

A vida sempre corrida, as agendas, os compromissos, as responsabilidades, e em torno disso, família, trabalho, maridos e namorados, saúde, a gente girava em torno. E ficava sempre pra depois, adiando um telefonema, pra amanhã quando estivéssemos menos cansadas. Pra depois um encontro, quando desse tempo. E nesse empurra, empurra, empurra, acabamos deixando escapar grandes oportunidades e valiosas, mas que a gente só se dá conta do seu verdadeiro preço quando não se é mais possível ter. Nada é mais certo que isso: se a gente soubesse que a vida dura tão pouco e é tão rápida e surpreendente, a gente não empurrava nada pra depois! E agora, fica aqui essa sensação de vazio, e punindo pelas oportunidades que tive de estar com você e não o fiz. Mesmo assim, eu sei que você não acha que fui negligente e nem você. A gente sabia que uma estava com a outra em pensamento! A gente sabia que uma fazia parte da vida da outra incondicionalmente!

Eu já chorei, já liguei para algumas pessoas, já vi fotos, já tive por impulso a vontade de ligar pro seu celular e esperar você atender. Já fiquei revoltada por não entender como uma pessoa de 29 anos parte assim, deixando pra trás família, amigos, trabalho, namorado, seus sobrinhos e sua gata Juju? Como uma pessoa que ama música e dança se cala assim? Como alguém que é a cor da vida se torna preto e branco de uma hora pra oura? Inconformada. Mas a minha dor e tanta e a saudade e tão grande que eu ñ vou perder tempo com revoltas. Também não aguento mais lembrar de tanta coisa que passamos e que vivemos juntas sabendo que não vou te ter mais para dividir um grande ou um bobo segredo, pedir uma opinião, um conselho, desabafar, rir e chorar, falar merda, falar besteira, fazer planos, sonhar. Minha vida está cheia de você e eu acho que não vou conseguir me desfazer das pequenas coisas que me lembram de você, mesmo que essa lembrança seja dolorida demais. Não vou apagar seus números de telefone. Sua foto vai ficar sempre entre meus contatos. Não vou retirar nossas fotos da casa e nem de meus perfis online. Estou usando seu presente de casamento e pra ser bem sincera a minha vontade e de me enrolar naquela manta de zebrinha – só você pra saber exatamente o que eu queria ganhar – e não sair nunca mais dali.
Eu sei que você agora é uma estrela no céu, claro, não poderia ser diferente! Mas eu me sinto tão longe de você! Mesmo sabendo que você nunca vai me abandonar. Mas é egoísmo demais querer que ao menos uma última vez eu pudesse estar ao seu lado? Você É a melhor pessoa que eu já conheci na vida. Incapaz de responder a uma coisa ruim com outra coisa ruim. Você se mostrava sempre melhor e superior. E cuidava tanto de todos nós. Como alguém tão pequenino conseguia ser o centro de tanta gente? Através de você eu conheci uma segunda família. Graças a nossa amizade eu tenho outro pai e mãe, uma irmã e lindos sobrinhos! Que se fossem de sangue talvez não fossem mais queridos e amados por mim! Eu nunca deixarei de ser um dos “F” dessa família linda. Eu sempre estarei lá... sempre estarei com eles e assim, de repente, continuar a ter um pedacinho de você. Tirando o que você plantou em mim!

Talvez a ficha termine de cair amanhã, quando eu infelizmente, tiver que olhar pra você deitada, naquele imenso e frio caixão. Não sei se eu vou aguentar... Não sei o que será de mim quando eu entrar no seu quarto e não te ver lá! Acho que a praia, os bares, as ruas, as nights, nunca mais terão a mesma graça. Já são quase 10 anos de amizade, passamos por tanta coisa e eu sinto que se tivesse tanto ainda pra viver. Seu afilhado(a) ainda nem veio!

Meus olhos estão cinza e não é pelas lágrimas que parecem não ter fim! É porque de fato eu me pergunto se vou achar graça de mais alguma coisa sem você. Não me dê esporros e nem me diga que se eu continuar pensando assim que você vai me ignorar – porque você fazia isso pra me fazer para de reclamar – sempre estaremos juntas. Eu sei que agora você deve estar me vendo lá de cima e deve estar com uma vontade enorme de me dizer alguma coisa pra aliviar esse peso no coração, porque era isso que você fazia: compartilhar tudo comigo! Eu queria ao menos poder te sentir... te ouvir! Eu precisava muito te ouvir dizer o que eu faço agora... você sempre tinha resposta pra tudo! Eu nem sei mais o que dizer a você, o que falar sobre você, sempre acho que tudo é muito pouco perto do muito que você era. Mas, provavelmente, você me diria que meu texto está ótimo e que eu tenho muita habilidade com as palavras, como sempre. Eu não posso te prometer mais nada a não ser que nunca eu vou te esquecer. E você, só me promete que sempre vai estar comigo! Aproveita que está aí, e vê se consegue encontrar duas das pessoas mais importantes da minha vida: minha avó e minha tia-avó! De repente, vocês três juntas conseguem mandar algum tipo de conforto espiritual pra mim. Com certeza as melhores pessoas do mundo, as mais sábias, as mais belas, as mais amáveis e divertidas, tem que sair alguma coisa boa!

Não consigo para de pensar que sua vida e seus planos foram interrompidos abruptamente e que não sei como está sendo para você, de onde quer que esteja, encarar isso. Dizem que muita gente fica revoltada. Se tiver pesado demais por aí, manda um sinal pra cá. Faz brotar uma flor perto de mim, assim como o apelido carinhoso que você me chamava! Era único e especial! A gente sabia o porquê! Você sempre será o meu docinho!

Meu consolo é que sei que daí, não sofrerá mais, nenhuma dor física ou emocional. Essa sou eu e seus familiares e amigos que estamos sentindo! Porque a falta que você já nos faz é tão grande... mas eu tenho certeza que daí de cima você arrumará um jeito de cuidar da gente, como sempre. E tenha certeza, sua jornada não foi em vão. Você não vai ser apenas mais uma! Você não vai ser uma página virada daqui a algum tempo! Sei que a tristeza ainda vai me acompanhar por um bom tempo, mas também sei que um dia ela vai amenizar. Porque sei, que você não merece lamentos e sim boas e felizes lembranças para acompanhar o alto astral com que você sempre viveu, apesar dos pesares. Obrigada por essa honra da convivência, do aprendizado, das palavras e do ombro amigo. Obrigada pela confiança, pelo respeito, pela amizade. Obrigada pela dignidade com que você e sua família sempre me trataram. Obrigada por me deixar ficar ao seu lado em todos os momentos e me fazer sentir especial e fazer a diferença pra você. Obrigada por cada sorriso e cada diversão! Obrigada por cada telefonema até altas horas da noite! Obrigada pelas broncas, pelos esporros e pelos conselhos. Obrigada por me trazer de volta todas as fezes em que eu surtei! Obrigada por gastar seu tempo, mesmo que fosse pouco comigo. Obrigada por me dar grandes lições e exemplos de vida! Em cada dança, em cada pôr-do-sol, a cada brinde, em cada lugar que passamos, estarei lembrando de você. Obrigada por ser você mesma sempre comigo. Acho que esse foi o maior presente que você poderia ter me dado. E eu espero que tenha conseguido ter te dado alguma coisa muito boa!

Enquanto eu escrevo esse texto o meu coração aperta, meus olhos se enchem de lágrimas e o medo do amanhã toma conta de mim. Como eu queria estar ali com ela. Eu a perdi pra sempre, e nem ao menos disse a ela o quanto eu a amo e o quanto minha vida ficará deserta sem ela por perto. Hoje é um dia triste pra mim. Hoje é o dia em que eu perdi a parte mais importante de mim, o meu coração. 
Não consigo mais pensar, minha cabeça dá voltas e voltas em torno de memórias bagunçadas em um coração dilacerado! Algum dia, depois que a dor amenizar, eu consiga escrever um texto descente para falar dessa pessoa que merece todas as honras e glórias. Quando eu conseguir me livrar desse sentimento de perda, se é que algum dia eu vou me livrar, da consciência de que a vida é muito curta e basta segundos para alguém não estar mais aqui. Quando eu conseguir amenizar a dor de constatar que a vida e a morte têm seu próprio tempo e que é melhor a gente correr pra viver pra depois não correr tentando voltar o tempo perdido! Talvez quando eu consegui me acostumar um pouco com a falta da sua presença. Talvez, depois que eu conseguir entender porque pessoas boas e felizes se vão enquanto outras que não merecem permanecem. Talvez, quando eu parar de sentir remorso por não ter acreditado que você poderia ter ido a qualquer momento e eu não estive ao seu lado quando você precisou. Você acha que está preparado para enfrentar, mesmo quando a situação indica que a morte está por perto e nunca está. Ainda mais quando não há preparo! Não sei se eu te disse o suficiente o quanto eu te ama, o quanto você era especial e importante pra mim!

Só peço forças para aguentar e sabedoria para conviver. Fé e perseverança de que dias bons vêm para substituir dias ruins e que nada do que aconteceu foi em vão!

Me despeço co duas fotos. Que marcam o início e o fim do nosso encontro aqui na terra, porque a vida é uma grande viagem e tenho certeza que mais cedo ou mais tarde, vamos nos esbarrar nesse “mundão de Deus”.

Com amor e carinho, para minha eterna docinho,

Flor!


+ 05/07/1984
+ 27/01/2013






08-09-2012


2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Quando vejo uma pessoa morrer tão cedo assim, sempre me pergunto sobre o sentido da vida. O que fazemos aqui, qual a nossa finalidade nesse mundo? Porque uns vão tão cedo e outros tão tarde?

Lamento por você.

Beijocas

Ari disse...

comovente suas palavras.