11 de setembro de 2012

08/09/2012: Enfim... nós!


E 3 anos se passaram que a gente se conheceu, dois anos de idealização do casamento, 1 ano e meio de mão na massa para esse grande dia acontecer... E, quando finalmente ele chega, depois da agitação e da correria dos preparativos, fica um grande vazio, rs. Parece que fiquei sem um objetivo, rs. Passou muito rápido! E nem de longe ele é do jeito que imaginamos... é melhor! Tudo que idealizamos como um dia seria, acontece de maneira tão repentina, nem dá tempo de assimilar às vezes. Literalmente, é o momento. 1 segundo errado e já era. O que passamos meses esperando acontecer, aconteceu ou não aconteceu e já foi! rs.

Bom, grande parte do que eu gostaria que acontecesse, de fato aconteceu! Alguma coisa do que ensaiamos para acontecer não aconteceu. Fica um tempo aquele gostinho de frustração e a procura em quem ou onde colocar a culpa. Mas não adianta... já foi! E, passada a rápida e desastrosa cerimônia (acho que só eu achei nessa proporção, poque tirando a língua do padre muita gente gostou até do beijo esquecido) era hora de se concentrar na festa! E lá, foi tudo perfeito!

Não estava tão esfuziante como imaginei, mas não menos feliz ou deixando de curtir e aproveitar a noite. Na verdade, não sabia que ser noiva no seu próprio casamento era difícil, rs. Somos o centro das atenções, e querendo ou não, por mais delegadas que sejam as funções, todos se reportam à nós. Além de todas as atenções se concentrarem na gente! A gente acha que consegue se safar fácil e se virar numa boa, mas nem sempre depende apenas da nossa boa vontade. Fui agarrada, beijada e abraçada mais que celebridade. Não posso reclamar que não tive meus 15 min de fama na vida hahahaha... É uma coisa de louco! Todo mundo que sempre te viu age como se não te visse há 10 anos. A felicidade da galera é tanta que chega a sufocar. Muitas vezes fui impedida de chegar ao meu trajeto ou fazer o que ia fazer para conversar, tirar fotos (mais), receber votos de felicidades 1000 e 1.000.000 de elogios(a parte boa). Você pode estar acabada que ninguém terá coragem de chegar para a noiva na festa de seu casamento e dizer isso, rs. No creio que tenha sido totalmente o meu caso, hahaha. Só em partes! As pessoas e tocam como se para comprovar que você é de verdade! Passam a mão no vestido para sentir que é real, rs. A magia da noite é apenas por conta do clima e da emoção. Não sou um conto de fadas e nem sai de um!

De princesa mesmo só o meu dia, onde todas as atenções foram voltadas para mim na hora da arrumação. Cabelo, maquiagem unhas, tudo tinha que estar impecável. E a impressão que eu tinha era que caso não gostasse de algo, faríamos tudo de novo! Fui clicada, filmada de vários ângulos como pop star em ensaio para uma revista! Meu momento estrela foi melhor do que imaginei!

Dancei, ri, bebi, comi (+ ou -), fotografei, dancei, sentei, fiquei descalça, conversei coisas que nem me lembro, revi gente que há tempos não via, dancei de novo. Abracei, beijei, sorri, bebi mais um pouco. Sorri de novo e de novo e de novo! E dancei até meus pés doerem e meu joelho pedirem arrego! Aproveitei e curti como nunca. Do MEU jeito e não do jeito que as pessoas acham que deve ser uma noite bem aproveitada. Cada tem seu modelo de diversão. Diversão naquela noite para mim foi apenas me sentir querida e com boas energias envolta por amigos e familiares que me queriam bem. Diversão para mim foi a cerimônia ter se realizado. A festa estar acontecendo, e ver as pessoas se divertirem. Diversão foi ter no peito a sensação de missão cumprida, mesmo querendo voltar no tempo e consertar algumas coisitas que não dependeram de mim. Mas enfim...

Entrei na igreja de cabeça erguida e não chorei quando achei que me debulharia em lágrimas. É tenso todo mundo te olhando, te fotografando, te analisando, rs. Mais tenso ainda quando você percebe que um deslize é o bastante para estragar o roteiro,rs. Mas, acho que no geral, os convidados gostaram do que viram e muito mais do que x ou y ser perfeito e concorrer a capa da revista noivas é terem a noção de que estão participando de um momento especial. Independente de certo ou errado, tradicional ou não, agradando ou não, para o casal é único.Estava calma e fui cama até o fim! Mas a emoção de olhar nos olhos, de sentir no ambiente o clima, de estar passando por uma situação que não mais imaginaremos como vai ser... não dá pra descrever. Eu mesma me assustei com a minha reação. Me emocionei (sem chorar) com tudo que acontecia ao meu redor. Não imaginava que pudesse sentir esse turbilhão de sentimentos depois de já experimentar a degustação da vida de casada. Não há expectativas, não há mais surpresas, não há mais o não saber o que vai acontecer ou como vai ser. Mesmo assim, o gosto é diferente! Na prática, nada mudou! Mas a sensação de estar formalmente casada é bom demais! É como se fosse a comprovação do nosso amor e da nossa união! Coisa já sabida por nós e pelos demais! Mas agora é de papel passado. Ganha mais credibilidade, sei lá! Algo do gênero.

Ainda estou assimilando a noite e me adaptando com os sentimentos que ela me proporcionou. Não quero voltar no tempo, repetir e fazer diferente ou igual. Quero de fato ficar com tudo que aconteceu! Hoje não há mais planos, virou lembrança, fotos, recordações. Ainda vai ser lembrado por um tempo e depois muita coisa vai se perder, ser esquecida, largada de mão. Acho que a única coisa que vai permanecer é a emoção que eu lembrar desse dia.

E agora sim, oficialmente: Sr. e Sra. Ju e Fê (pois não troquei o nome, hahaha)




Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Parabéns! Acho que para quem tem um sonho, seja ele qual for, tem mesmo que colocar em prática. E o sonho do casamento assim com véu e grinalda é o sonho da maioria das mulheres, mas não é o meu... rs. Nunca quis isso, mas acho a cerimônia bonito e entendo os motivos de quem quer se casar assim!

Beijocas