27 de dezembro de 2010

Promessa para o Ano Novo: deixe-se em paz!




O final de ano geralmente, mexe emocionalmente com todos nós. de um modo particular e singular, cada um de nós começa a pensar e a avaliar como foi o nosso ano atual e estabelecer metas e objetivos para o próximo ano. E é nesta hora que começamos a nos martirizar. Pontos positivos e negativos. Ganhos e perdas. Falhas e acertos. certo e errado. Sem falar das incansáveis promessas de início de ano que sinceramente, nunca soube de ninguém que as tenham feito e tenham cumprido! Bom, devido a isto, minha primeira e única resolução para 2011: não prometer mais nada! Deixar a vida acontecer e vivê-la, apenas! Acredito que seja a decisão mais racional que eu possa tomar por mim. Para depois, não ficar me penitenciando pelas coisas que "não foram". E, pensando muito nisso, cheguei a outras conclusões, tais como descrevo abaixo:


Geralmente, é o que se deseja intimamente: paz para o mundo, paz para todos, pz para os torcedores, paz para os moribundos, paz para os iraquianos. É um desejo legítimo, mas qual a nossa contribuição prática para ajudar a construir uma serenidade universal? O máximo que podemos fazer é garantir nossa própria paz. Portanto, esses são os meus votos: deixe-se em paz!


Parece uma frase grosseira, mas é apenas um desejo sincero e generoso. Deixe-se em paz. Não se cobre por não ter realizado tudo que pretendia, não se culpe por ter falhado em alguns momentos, não se torture por ter sido contraditório, não se puna por não ter sido perfeito. Você fez o melhor que podia.


Aproveite para estabelecer metas mais flexíveis para o futuro que virá, ou até, meta nenhuma. Que mania a gente tem de fazer listinha de resoluções, prometer mundos e fundos como se uma simples virada de ano bastasse para nos transformar numa pessoa mais completa e competente. Você será o que sempre foi - e isso já é muito bom pois, presumo que você não seja nenhum contraventor, apenas não consegue dar conta de todos os seus bons propósitos, quem consegue? Às vezes, não dá. V´no seu ritmo, siga sendo quem é, não espere entrar numa cabine e sair de lá vestido de super-homem ou de mulher-maravilha. deixe de fantasias. Deixe-se em paz.


Se quer tomar alguma resolução, resolva ajudar os outros, fazer o bem, dedicar-se à coletividade, seja mais solidário. Não deixe os menos favorecidos na paz do abandono, na paz do esquecimento. Mas, esquecer um pouco de você mesmo, pode. Deve. Não se enquadre em comportamentos que não lhe caracterizam, não se enjaule por causa de decisões das quais já se arrependeu, não se arrebente por causa de questionamentos incessantes. Liberte-se destes pensamentos todos, desta busca sofrida por adequação e ao mesmo por liberdade. Nossa, ser uma pessoa adequada e livre ao mesmo tempo é muita ambição. requer a energia de uma usina. Será mesmo tão necessário pensar nisto agora? Deixe-se em paz.


Não dê tanta importância a melhor roupa à vestir, a melhor frase para o primeiro encontro, às calorias que deve queimar, a melhor resposta para quem te ofendeu, as perguntas que precisa fazer para se autoconhecer. Chega de tentar se autoconhecer e dar com o burros n'água. Deixe-se em paz.


No fundo, estou escrevendo para mim mesma. Para minha própria absolvição. Não me deixo em paz. Estou sempre avaliando se agi certo ou errado, cultivo minhas dúvidas com adubo e custo a me perdoar. Sem contar que 80% do tempo, procuro me encaixar e padrões. Tenho passe livre para o céu e também para o inferno. Preciso me deixar em paz, me largar de mão, me alforriar, e de verdade, não sentir culpa nisso, só prazer. Só falta alguém alguém ensinar como é que se faz isto.



Pense nisto, e Feliz 2011!!!

Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

De 2009 para 2010 e tive uma meta, um grande sonho que tentei colocar em prática e ele deu todo errado e virou meu inferno.

Então desse ano para 2011, vou experimentar não sonhar nem querer nada... rs

Beijocas