29 de junho de 2009

O que realmente importa?



Há muito tempo não tinha um final de semana tão agradável como este último. Rodeada de amigos em suas comemorações de nivers. Não posso reclamar: tenho muitos amigos e posso dizer que saio bastante, para os mais variados programas. Hoje, por conta desta tal responsabilidade e consequências de me tornar adulta, não aproveito mais tanto quanto antes em termos de quantidade. Mas no quesito qualidade é na medida certa.

Em meio a uma destas comemorações me peguei pensando no real significado de nossas vidas. Hoje, vejo que perdi muito tempo pensando mais do que agindo. Na verdade, querendo ser mais do que fazendo de fato para que as coisas acontecessem. Sempre busquei uma justificativa, uma razão, uma resposta... E quando não há explicação lógica, deixar de me preocupar e aproveitar. De que adianta tanta consumação se o melhor da vida é saber que cada dia será diferente, que posso e sou capaz de realizar meus objetivos e sonhos, mudar as metas, inovar, reinventar, começar, de novo!

Ahhhh, não há nada que satisfaça mais do que olhar em volta e perceber o que tenho hoje. Não que nunca tivesse visto, nem que não desse valor. Mas a tal percepção que me torna felizarda por ter tanto, só veio com o passar dos anos, depois de muitas quedas, de bater cabeça comigo mesma. Família, amigos, trabalho, estudo, conhecimento cultural, condição financeira, saúde, perspectivas e vontades. Liberdade! Este é minha vida. Tudo que vivo tem que ser bem vindo. Todos os momentos têm que ser aproveitados. Todas as pessoas têm que ter o tratamento devido e sua real importância para nós reconhecida. A história é escrita independente de nós. De qualquer maneira ela vai existir, concordando ou não, sendo ativo ou não. Então, ou pegamos a caneta e começamos a escrever as linhas do livro, ou elas serão contadas por outras pessoas e nós, de papel principal passaremos a coadjuvantes.

Percebi que passei muito tempo pensando no real sentido da vida, qual a importância das coisas e pessoas para mim quando na verdade e resposta é simples e está bem na frente do meu nariz: VIVER!!!!!!!

Hoje me sinto feliz comigo mesma, com erros e acertos, qualidades e defeitos. Sou feliz com o que já consegui conquistar e realizar nestes 26 anos de vida que pra mim, ainda é pouco do ponto de vista dos almejos. Mas, analisando cronologicamente, já foram muitos feitos. Vendo o tempo passar, sentimos a obrigação de acontecer. Sentimos a cobrança das expectativas sobre nós. Nos desesperamos, achamos um monte de bobagens e o que devemos ver, passa despercebido!

No fim, fiquei pensando em três frases frases que ouvi. Duas foram em um comercial de televisão - se não me engano foi da Skol. A concepção do comercial foi o que me chamou a atenção. Tudo bem, é apelativo para forçar o aumento das vendas e cativar novos consumidores. Mas, independente da compra não deixa de ser uma baita verdade. A outra, refere-se ao clip em cima do poema "Filtro Solar" escrito e lido por Pedro Bial.


"Gostoso é rir da vida"
"O que você vai contar para os seus netos?"
"Se não puder fazer tudo, faça tudo que puder!"

E pra você, o que realmente importa?

Beijos e ótima semana.

Um comentário:

Cαmilα ♥ disse...

Fê, obrigada pelos elogios. Eu fico feliz em saber que alguem gosta e se indentifica com que escrevo.

Eu gostei da maneira que você escreve. Gostei mesmo.

E amigos nunca se separam... só trilham caminhos diferentes. Amigos podem ficar distante dias, mas quando se reencontram parece que foi ontem que se abraçaram.

BeijO pra tu